O que é Marketing Digital - A Comunicação Moderna

Curso Lucro Web
Em Marketing Digital, quais são as Diferentes Formas de Comunicação dentro da Internet 2.0, sua Comunicação Moderna e o que significa CIM.
<< Anterior | Introdução | As Diferentes Formas de Comunicação | O que é a Internet 2.0 | A Comunicação Moderna | O que significa CIM | Próximo >>
A Comunicação Moderna

Podemos dizer que a revolução digital representa uma nova era na história da humanidade.

Os blogs, as redes sociais, as ferramentas da internet e as novas tecnologias de telefonia celular mudaram os meios das pessoas se comunicarem, tornando-as, como já dissemos, ainda mais modernizadas e interligadas culturalmente.

Segundo o Ministério da Cultura, a partir do ano de 2003, a cultura digital teve um grande incentivo, diante do desenvolvimento de programas de computador que continham código aberto, sendo disponíveis para modificação de qualquer desenvolvedor (softwares livres), além da criação dos “Portões de Cultura Digital” que levaram ao reconhecimento de grupos e espaços de cultura que trabalhavam com inclusão e capacitação de comunidades para o mundo digital.

Outro marco para o crescimento da cultura digital no país, foi a criação da rede “culturadigital.br”, no ano de 2009. Nesta rede, formada por mais de 800 integrantes, há troca de informações em que cada integrante possui seu perfil, blog e rede social.

Esta rede e seu crescimento deram origem aos Fóruns da Cultura Digital Brasileira, com duas edições, uma no ano de 2009 e outra em 2010.

Podemos dizer que este fórum tem como uma de suas tarefas principais o debate sobre o conceito de cultura digital do ponto de vista teórico, mas principalmente como fundamento para o desenvolvimento de políticas públicas.

Com a evolução destes fóruns, surgiu o Festival Cultura Digital.Br, em 2011. Os encontros que são anuais oferecem, além da troca de experiências na rede, impressões presenciais sobre políticas públicas para a cultura digital.

No ano de 2010, um debate importante ocorreu no Seminário Internacional de  Políticas Públicas para Acervos Digitais.

Houve debates sobre a necessidade das bibliotecas digitais e do acesso livre e universal a todo o conhecimento do mundo.

“A revolução da abertura (openness), no que se refere ao acesso aos conteúdos digitalizados na rede, trouxe um novo fôlego para processos culturais valiosos e proporciona as ferramentas básicas para este novo estágio da civilização — a cultura p2p”. Coordenador de cultura digital do Ministério da Cultura, José Murilo Jr.

A cultura “p2p” está relacionada às redes de troca entre usuários, conhecidas por peer-to-peer, ou seja, ponto a ponto. Nesta nova cultura, qualquer usuário na internet pode trocar arquivos por essas redes. Estas trocas levam às reflexões de questões relativas à contemporaneidade, como a pirataria.

Porém não entraremos nesta discussão, para não sair do foco de abordagem desta unidade.

É importante destacar que o conceito de cultura digital ainda não está totalmente consolidado.

Podemos tentar defini-lo como uma sociedade da informação, ou cibercultura e, ainda, revolução digital ou era digital.

Podemos dizer que a cultura digital começou a surgir no período pós-guerra, a partir do início do processo de digitalização.

Desde então, o ambiente de processamento de dados passou a ser dominado por grandes máquinas: os computadores.

De acordo com o sociólogo espanhol Manuel Castells, a cultura digital é definida em seis tópicos:

1. Habilidade para comunicar ou mesclar qualquer produto baseado em uma linguagem comum digital;

2. Habilidade para comunicar desde o local até o global em tempo real e vice-versa, para poder diluir o processo de interação;

3. Existência de múltiplas modalidades de comunicação;

4. Interconexão de todas as redes digitalizadas de bases de dados ou a realização do sonho do hipertexto de Nelson, com o sistema de armazenamento e recuperação de dados, batizado como Xanadú, em 1965;

5. Capacidade de reconfigurar todas as configurações, criando um novo sentido nas diferentes camadas dos processos de comunicação;

6. Constituição gradual da mente coletiva pelo trabalho em rede, mediante um conjunto de cérebros sem limite algum. Neste ponto, referindo-se às conexões entre cérebros em rede e a mente coletiva.

“Reunindo ciência e cultura, antes separadas pela dinâmica das sociedades industriais, centrada na digitalização crescente de toda a produção simbólica da humanidade, forjada na relação ambivalente entre o espaço e o ciberespaço, na alta velocidade das redes informacionais, no ideal de interatividade e de liberdade recombinante, nas práticas de simulação, na obra inacabada e em inteligências coletivas, a cultura digital é uma realidade de uma mudança de era. Como toda mudança, seu sentido está em disputa, sua aparência caótica não pode esconder seu sistema, mas seus processos, cada vez mais auto-organizados e emergentes, horizontais, formados como descontinuidades articuladas, podem ser assumidos pelas comunidades locais, em seu caminho de virtualização, para ampliar sua fala, seus costumes e seus interesses. A cultura digital é a cultura da contemporaneidade”. Pesquisadores e ativistas: Bianca Santana eSergio Amadeu da Silveira, durante o Seminário Internacional deDiversidade Cultural.

1
Aula atual: 49 - A Comunicação Moderna

Curso Lucro Web de Marketing Digital - Aprenda todas as Técnicas utilizadas pelas Agências do Marketing Digital
Wagtel Web Solutions - Contrate um Profissional Consultor de Marketing Digital



Curso Lucro Web

Estratégias do Marketing Digital

Aumente os Lucros de seu Negócio Online!
8 Níveis - 45 Módulos - 449 Aulas - O Mais Completo Curso por um preço simbólico!